Ansiedade infantil: sintomas, como tratar e dicas de ação

Ansiedade infantil é algo recorrentes nas crianças e jovens atualmente. Os pais precisam conhecer os sintomas, como tratar e dicas de ação.

A ansiedade é algo natural, que ajuda no cuidado e como lidar com as dificuldades, situações difíceis e perigosas. A ansiedade infantil é comum, pois existem ocasiões que precisamos dela, sejam os adultos, ou as crianças. Sobretudo, nós nos sentimos preocupados, ansiosos, irritados ou estressados algumas vezes na vida.

Mas a ansiedade se torna um problema quando interfere na vida diária da criança, impedindo-a de aproveitar os momentos. Uma vez que afeta suas relações escolares e familiares, amizades e vida social. É aqui que a ansiedade domina e é necessário uma ajuda profissional.

Essa ajuda irá confortar a criança e fazê-la superar suas dificuldades.

Qual o impacto da ansiedade infantil?

O transtornos de ansiedade em crianças e jovens são comuns, mas hoje em as dificuldades infantis estão mais frequentes. Eles podem ter um impacto significativo no dia-a-dia da criança.

Além disso, ter consequências no desenvolvimento dela, bem como interferências na aprendizagem e nas relações familiares, sociais e no ambiente escolar.

Muitos transtornos de ansiedade, quando negligenciados na infância, persistem na idade adulta. Sendo assim aumentam a possibilidade desse adulto desenvolver outros tipos de transtornos no decorrer da vida adulta.

Nos Estados Unidos mais de 2% das crianças de 5 a 16 anos são diagnósticos com transtorno de ansiedade, com interferência em sua vida social.

É alta porcentagem de crianças com transtornos de ansiedade e depressão. Além disso, crianças com problemas de ansiedade tem a probabilidade maior de desenvolver o habito excesso de álcool na adolescência.

A melhor maneira de tratar é procurar ajuda médica logo nos primeiros indícios de ansiedade infantil.

Em geral, os pais procuram ajuda especializada, mas é importante se informar sobre os sintomas relacionados a ansiedade infantil, para quer não tarde o tratamento.

A ansiedade infantil está relacionado diretamente com problemas comportamentais, de relacionamentos e no rendimento escolar. Os sintomas somáticos são as dores de cabeça, tonturas e dor abdominal.

Como os sintomas de ansiedade aparecem em crianças?

Ansiedade infantil sintomas, como lidar com dicas de ação
Imagem: Ilustrativa.

Os sintomas podem ocorrer em sequências alternadas e frequência com maior ou menor intensidade. Conhecer o dano químico que elas causam é de suma importância.

  • Alterações no apetite;
  • Dificuldade em dormir;
  • Diminuição da renda escolar;
  • Desmotivação;
  • Medos e preocupações excessivas;
  • Dores de cabeça;
  • Mudanças de humor;
  • Irritabilidade ou apatia.

Quais são as definições de ansiedade infantil?

Existem diferentes maneiras da ansiedade infantil aparecer, e isso depende também da idade do paciente.

  • Transtorno de ansiedade generalizada.
  • Transtorno de ansiedade de separação.
  • Fobias específicas.
  • Fobias sociais.
  • Transtorno do pânico (comuns em adolescentes).
  • Transtorno de estresse pós-traumático.

O tratamento pode evoluir para depressão leve e passageira ou mesmo episódios graves. Estudos mostram que a ansiedade na infância é um fator de maior risco para outros distúrbios comportamentais na idade adulta.

Tratamento da ansiedade infantil

Ao detectar a ansiedade infantil, o tratamento pode evitar impactos negativos na vida da criança. No entanto, o tratamento para a ansiedade infantil é muito eficaz. Trata-se do uso de medicamentos adequados associados à psicoterapia e terapia cognitivo-comportamental.

Quando procurar ajuda médica?

É importante notar que medos, preocupações e angústia podem ser normais através dos estágios do desenvolvimento psicológico da criança, mas são considerados patológicos caso surjam em frequências desenfreadas.

Como lidar com medo e ansiedade infantil?

Todas as crianças têm medo e receios de algo. Isso é normal, contudo, é na infância que emerge as maiores novidades da vida. Então, as crianças em geral sentem medo, pois aquilo não fazia parte do contexto de sua vida.

Seja indo para a escola, tendo um encontro com estranhos, separando-se de seus pais, tendo de resolver problemas e situações em que não tenha a ajuda da mãe.

Sobretudo, são diversos fatores que podem aumentar ou interferir no comportamento da criança e deixá-la mais preocupada. Mas é saber como para lidar com a ansiedade das crianças.

➤ Ouros sintomas da ansiedade infantil

Os sintomas da ansiedade infantil não estão apenas na mente, mas também no corpo com taquicardia, dor de estômago, problemas intestinais, tremores, falta de ar, entre outros.

De acordo com a Associação Americana de transtornos de ansiedade, variam em 9% a 15% da população, inclusive nossos pequeninos.

Muitos pais não conhecem direito os sintomas, e por isso acabam não entendendo o problema da crianças sobre o comportamento de medo e ansiedade, considerando-o um capricho. As consequências desta doença, quando não tratada corretamente, podem ser muito graves, para o desenvolvimento da fobia social.

O que fazer para melhor?

Primeiramente, é importante ter ajuda profissional especializado para acompanhar a crianças. No entanto, existem maneiras de complementar e tentar reduzir o medo e a ansiedade das crianças de maneira eficiente.

O diálogo é fundamental, bem como a paciência com a criança. Uma vez que é naturalmente saudável quando você pode conversar com seu filho sobre sua vida, sobre como foi seu dia, deveres da escola entre outras situações.

Então, a melhor dica é converse com ele, com paciência e sobre tudo, principalmente as situações que o deixam aflito.

Á princípio a ansiedade infantil não é fácil, mas com muita paciência, terapias e conversas vocês podem trabalhar e amenizar a situação.

Além disso, não se esqueça de priorizar o tratamento antecipadamente, ou seja, o quanto antes. Para que ele cresça saudável e sem outros problemas.

Qualquer dúvida, deixe um comentário!

Leia também: Processo de aprendizagem quais são suas etapas

Susan Scarpelli
Graduada em Terapia Ocupacional, psicomotricista e especialista em neuropediatria. Além disso, possui Certificação Internacional de Integração Sensorial. É idealizadora e fundadora do Criando Infância.
Deixe seu comentário